Qual o papel da Doula antes, durante e depois do parto

December 18, 2018

 

Hoje é o dia da doula e aproveitei o dia pra falar um pouco sobre o trabalho que executo nesta área.

 


Meu nome é Daniella Leiros, sou fisioterapeuta, doutora em saúde da mulher, atuo nesta área desde 1999 e hoje estou aqui para falar do papel da doula e minha experiência em acompanhar partos

 

O que significa doula? 

 

"Doula" significa "mulher que serve", simples assim!

 

Antigamente os partos eram realizados pelas parteiras que cuidavam da mulher em todos os aspectos. A mulher era acompanhada durante toda a gravidez, parto e pós-parto por mulheres mais experientes, suas mães, as irmãs mais velhas, vizinhas.

 

Mas o parto foi sendo encarado como um evento médico e a assistência passou para uma equipe especializada.

Cada membro da equipe tem uma função específica e individualizada. Os obstetras se ocupam dos aspectos técnicos do parto, o pediatra avalia a saúde do bebê, a enfermeira e auxiliares auxiliam no parto. E quem assiste a mulher que está dando à luz?

 

Hoje em dia, a doula é uma mulher que dá suporte afetivo, físico, emocional e informativo para a mulher. E esse suporte pode ser dado antes, durante e após o parto.

 

O papel da doula: atender necessidades da mulher para que ela se sinta tranquila e segura na gestação e nascimento do seu filho.

 

 

Qual o papel da doula antes do parto?

 

Antes do parto a doula ajuda a mulher e o seu companheiro a refletirem e escolherem suas opções para o parto, explica a fisiologia do parto, orienta sobre o que esperar do parto e pós-parto, explicando os diferentes tipos de parir, as vantagens e desvantagens de cada um, as intervenções que podem ser realizadas e prepara a mulher para quando a hora do parto chegar.

 

A doula pode auxiliar na elaboração do plano de parto, ajuda a esclarecer e indicar informações de qualidade, baseadas em evidências científicas, sobre gestação e parto.

O nosso papel é ajudar no conforto físico e emocional da mulher desde a gestação e no trabalho de parto.

 

Qual o papel da doula durante o trabalho de parto?

 

No trabalho de parto, a doula é uma ponte entre os complicados termos médicos, procedimento e equipe de atendimento e o casal, atenua a frieza e tecnicidade dos procedimentos, oferece massagens, posições mais confortáveis, medidas não farmacológicas que podem aliviar as dores e desconfortos apoio físico, afetivo e emocional.

 

 

Qual o papel da doula após o parto? 

 

Imediatamente após o parto, a doula ajuda a organizar o ambiente, e garante a tranquilidade e sossego da família para curtir o novo membro.

 

Ainda faz visitas no pós-parto oferecendo apoio especialmente em relação à amamentação e cuidados com o bebê.

 

 

A Doula atende apenas partos normais?

 

A doula também é importante no parto cesárea. Neste tipo de parto também é importante o apoio, conforto e ajuda para a mulher a relaxar durante a cirurgia.

 

Não é a doula quem faz o parto. A doula está ali para dar apoio à mulher, para explicar as fases, para esclarecê-la do que que está acontecendo, para ajudar nas posturas, massagens, relaxamentos.

 

Ela oferece segurança, tranqüilidade e conhecimento para um parto seguro e não substitui nenhum profissional envolvido na assistência ao parto. A doula não realiza qualquer procedimento médico, não faz exames, não cuida da saúde do recém-nascido

 

Ela não substitui qualquer dos profissionais tradicionalmente envolvidos na assistência ao parto. E apesar de ter conhecimento técnico, ela também não discute procedimentos com a equipe ou questiona decisões.

 

 

Ter uma Doula na assessoria da gestante é apenas uma modinha?

 

A doula não substitui o acompanhante. Ela também dá suporte e orienta o acompanhante a como se comportar naquele momento, a oferecer apoio e conforto à mulher.

 

Muitas vezes o acompanhante não sabe o que está acontecendo, preocupa-se com a mulher, acaba esquecendo de si próprio, não sabe necessariamente que tipo de carinho ou massagem a mulher está precisando nessa ou naquela fase do trabalho de parto, se pode se aproximar, tocar, falar...

 

A doula orienta e dá autonomia ao acompanhante mostrando como ser útil no desenrolar do parto.

 

Pesquisas mostram que o parto em que uma Doula está presente tende a ser mais rápido e necessitar de menos intervenções médicas.

 

Algumas vantagens em se ter uma Doula na hora do parto:

  • Diminui o uso do fórceps em 40%

  • Diminui a incidência de infecção

  • Diminui insegurança da mãe, ocasionando um maior autocontrole e menos dor

  • Reduz do risco da depressão pós-parto

  • Sucesso na amamentação

  • Maior auto estima da mamãe

  • Maior satisfação com relação ao parto

  • Alta mais rápida do bebê

  • Poucas admissões nos berçários de cuidados especiais (UTI neonatal)

  • Diminui em 50% as taxas de cesárea

  • Diminui em 20% a duração do trabalho de parto

  • Diminui em 40% o uso da da Ocitocina (indução de parto)

  • Diminui em 60% os pedidos de anestesia

  • Diminui em 40% o uso de forceps

  • Diminui o tempo de internação

  • Economia quanto ao uso de medicamentos.

Existe alguma restrição legal para a Doula nas maternidades do país?

 

“O papel da doula é muito bem definido, não envolve nenhuma atividade técnica relacionada à assistência obstétrica e consiste no acolhimento aos aspectos físicos e emocionais da mulher com benefícios bem fundamentados. Não deveria existir conflito nesse tema.”

 

A presença da doula durante todo trabalho de parto, parto e pós parto é uma prática recomendada pela OMS e incentivada pelo Ministério da Saúde.

 

 

Alguma lei que impede sua entrada nas salas de parto ou centro cirúrgicos?

 

A doula é uma profissional treinada e é uma ocupação prevista na classificação brasileira de ocupação código 3221-35.

As leis são municipais, cada município sanciona a sua lei permitindo a presença da doula nas salas de parto.

 

Essas leis são consideradas conquistas por aqueles que defendem a humanização do parto.

Os textos prevem que as doulas levem instrumentos de trabalho à maternidade, como bolas de pilates, banqueta, óleos de massagem, entre outros. Caso os hospitais não cumpram a legislação, estarão sujeitos a advertências e até a afastamento do gestor.

 

“A importância das doulas é, em primeiro lugar, proporcionar para as mulheres e para os bebês uma assistência onde possam caminhar ao encontro do parto normal, reduzindo a taxa de cesarianas. Com as doulas, a mulher tem a oportunidade de ter ao seu lado alguém que dá atenção integral a ela”, afirmou a doula Mariana Amoroso, que exerce esse trabalho há quatro anos.

 

Já temos a lei do acompanhante válida para todo o Brasil. A lei 11.108/2005, que assim dispõe no seu artigo

19-J: Os serviços de saúde do Sistema Único de Saúde - SUS, da rede própria ou conveniada, ficam obrigados a permitir a presença, junto à parturiente, de 1 (um) acompanhante durante todo o período de trabalho de parto, parto e pós-parto imediato.

 

A doula não substitui o acompanhante, muito pelo contrário o seu papel é diferente do dele.

A doula e o acompanhante auxiliam no suporte da mulher durante o trabalho de parto.

A doula está ali para orientar, para trabalhar, para oferecer suporte, posturas, técnicas, esclarecer procedimentos, mas jamais para decidir o que fazer.

 

A doula é a profissional que está mergulhada no mundo parto, já tem na cabeça um BêaBá do que esperar, ou não esperar e está preparada para acolher, driblar qualquer imprevisto e apoiar as escolhas da mulher sempre (ou quase, as vezes a gente chora junto toda nossa humanidade e entrega).

 

Já o pai, o/a parceiro/a, o/a acompanhante de livre escolha da mulher está ali vivendo uma única e exclusiva vez o nascimento de alguém esperado por 9 meses. Às vezes muito mais que nove míseros meses, aquele bebê pode ter sido esperado por uma vida inteira.

 

 

O parto não é dele, mas a experiência de parto também é dele. É dele também as angustias, incertezas, a sensação de impotência diante da força avassaladora e transformadora de cada contração.

Ué, ele não deveria proteger sua mulher e bebê? O que está fazendo então ali, assistindo o suor brotando na testa dela, o corpo se contrair inteiro, as lágrimas aparecerem... e os gemidos?

 

Para ser pai, ou acompanhante escolhido, é preciso ter coração de leão.

 

 

É preciso reconhecer a força da mulher que está a sua frente e que para parir, não precisa de sua proteção, precisa do seu apoio. Seu olhar de orgulho, suas palavras de incentivo e amor. Precisa mais uma vez que mergulhe na sua alma e seja ali sua extensão.

O chão. O porto seguro.

 

Por melhor que seja a doula, ela (nós!) nunca substituiremos o/a companheiro de vida de uma mulher. Nunca.

 

 

“A doula não tem que ter o papel de acompanhante, ela tem que ser uma segunda pessoa junto às gestantes, além do pai, parceiros ou qualquer outra pessoa que a gestante escolher.

 

Portanto, essa penetração é difícil ainda no SUS e em alguns hospitais particulares da capital, e a lei vem nesse sentido de entender o papel das doulas como profissionais”

 

Quer saber mais sobre o trabalho da doula? Deixe aqui sua mensagem!

Vou adorar conversar com você!

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Recentes

March 2, 2019

February 2, 2019

November 8, 2018

Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags
Siga
  • Instagram ícone social
  • Facebook Basic Square

Consultório

Contato

Av. Califórnia, 448 | Sala 4 | Jardim Califórnia | Ribeirão Preto - SP

WhatsApp (16) 99177-4433

  • White Instagram Icon
  • White Facebook Icon

© 2018 by FMA Comunicação Estratégica. Direitos de uso concedidos a Dra Daniella Leiros 

HORÁRIO DE ATENDIMENTO

Segunda a sexta-feira - das 8h às 17h30