Puerpério, o que é?


puerperio-dra-daniella-leiros

Puerpério = pós-parto, depois do parto, sabe?

Aquele período onde o corpo sofre uma série de involuções para retornar ao estado pré-gravídico.

Bom, nem sempre volta ao mesmo corpo de antes da gravidez, né? Nem emocionalmente, a mulher jamais será a mesma, mas.... teoricamente... é o período em que o corpo da mulher se recupera da gravidez e do parto e readquire as condições para uma nova gestação, afinal, nós mulheres fomos feitas para gestar, né?

Sou fisioterapeuta, especialista em gestantes com mestrado e doutorado na área.

Já acompanhei milhares de mulheres no período pós-parto e digo para vocês: não é fácil!

Por que não é fácil?

Porque além de se recuperar da gravidez e do pós-parto, a mulher precisa se adaptar, precisa aprender, precisa entender o seu novo papel, o de mãe.

Todas estas mudanças podem ter um forte impacto no seu estado de humor e deixá-la mais sensível e vulnerável.

Além disso, a queda brusca dos níveis hormonais que estavam sendo produzidos durante a gravidez ajuda muito neste processo.

Vamos falar primeiro dos sintomas físicos, tá?

Depois da expulsão da placenta, as contrações uterinas prosseguem para que o útero se mantenha firme e volte ao tamanho normal, processo que dura aproximadamente 10 dias.

Pra ajudar nesse processo de retorno do útero a sua posição você pode amamentar ou fazer a massagem do fundo do útero.

Eu ensino sempre as minhas puérperas a fazer essa massagem, não é das mais agradáveis, mas ela ajuda bastante no retorno do útero a cavidade pélvica.

Enquanto útero volta ao estado natural é normal sentir uma dor tipo cólica na parte inferior da barriga principalmente quando amamenta. A sucção do seu bebê estimula a produção de ocitocina, hormônio que causa contrações uterinas.

Os lóquios sanguíneos são um corrimento vaginal, semelhante a uma menstruação, constituídos por secreções uterinas e vaginais, sangue e revestimento do útero. A sua duração varia, sendo a média de 21 dias mas que se pode prolongar pelos primeiros 2 a 3 meses após o parto e até durar menos a depender da amamentação e da massagem no fundo do útero.

As características dos lóquios vão variando ao longo do tempo: eles tem cor de sangue mais escuro nos primeiros 3 dias; e são mais rosados à medida que essa perda vai diminuindo; esbranquiçando ou amarelando.

Em até duas semanas após o parto, o seu intestino voltará a funcionar normalmente. Se tiver dor perineal ou hemorroidas é natural que tenha medo em força, peça ajuda ao seu médico (ou a sua fisioterapeuta) e faça uma dieta rica em líquidos e fibras.

Ah, mas é bom lembrar que os exercícios do assoalho pélvico realizados durante a gestação ajudam a evitar as temíveis hemorroidas e facilitam o controle esfincteriano após o parto.

Leia mais aqui.

Outro sintoma bem comum no pós-parto é a incontinência urinária.

Durante este período pode perder algum controlo sobre a bexiga e sentir uma vontade súbita e incontrolável de urinar.

A perda involuntária de urina é situação transitória e tudo voltará ao normal cerca de 3 meses após o parto. Os exercícios do assoalho pélvico também evitam essa perda de urina e falta de controle do assoalho pélvico, nós demonstramos isso no meu mestrado, onde mulheres que realizaram exercícios para os músculos do assoalho pélvico durante a gravidez apresentaram um índice de incontinência urinária bem menor do que aquelas que não realizaram os exercícios.

Além do mais, os exercícios podem ser realizados imediatamente após o parto, imediatamente após qualquer tipo de parto e se você nunca fez, nunca é tarde para começar, nem antes de engravidar, nem depois, nem na adolescência, nem na idade mais avançada, sempre dá pra começar a realizar os exercícios do assoalho pélvico e se beneficiar com eles em qualquer idade. Exercícios do assoalho pélvico são exercícios para a vida, tanto para homens como para mulheres.

Ah, e se você não sabe como fazer os exercícios, marca uma consulta c